Crónicas

Viajar “cá dentro” em tempos de pandemia

Cumpri, neste fim de semana de arranque do verão de 2020, a minha primeira viagem em tempos de pandemia. Com um grande desejo de voltar a descobrir novos destinos, mas também com alguma apreensão à mistura, fiz-me à estrada para um fim de semana na área abrangida pelo Parque Natural do Vale do Tua.

Já sabemos que, este ano, o convite passa por fazer férias “cá dentro”. Porque é mais seguro para quem viaja (podemos deslocar-nos na nossa própria viatura) e porque a nossa economia precisa da ajuda de todos. Mas sem esquecer a realidade: há um vírus à solta, que nos obriga a manter a guarda.

Nesta primeira viagem em época de Covid-19 pude constatar que os hotéis, os restaurantes e as empresas turísticas são os primeiros a querer salvaguardar que todas as regras são cumpridas. Acabaram-se os buffets nos pequenos-almoços, as chaves dos hotéis são desinfetadas à nossa vista e as visitas aos museus são feitas com máscara.

As viagens de autocarro também passaram a ter de ser feitas de máscara e com vários assentos vazios. E sim. A higienização das mãos com álcool gel passou a ser uma constante, a cada vez que entramos para um novo espaço ou transporte.

Estamos sujeitos a rotinas diferentes, é um um facto – admito que foi estranho estar a pedir a uma funcionária do hotel para me servir os alimentos que estavam no balcão -, mas a segurança parece não estar em causa. Especialmente quando se escolhe um destino do interior – o Vale do Tua está situado entre os distritos de Bragança e Vila Real -, menos dado a grandes aglomerados e carregado de ar puro.

Portugal tem tantos cantos e destinos para descobrir que não existem razões para nos concentrarmos todos no mesmo local. Sim. É seguro viajar “cá dentro” em tempos de pandemia, desde que todos nós saibamos respeitar as regras.

Ahhh! Em breve, deixo-vos as dicas sobre o destino Vale do Tua.

Uma opinião sobre “Viajar “cá dentro” em tempos de pandemia

Deixar uma resposta