Destinos

À descoberta de Ischia, a ilha das aventuras de Lenu e Lila

Será difícil ler os livros da série “Amiga Genial”, de Elena Ferrante, sem ficar ligado aos cenários de Nápoles e também de Ischia. Era esta ilha italiana que servia de palco às aventuras de verão de Lenu e Lila, na irreverência da juventude e sob o calor do Golfo de Nápoles. Menos afamada que a sua vizinha Capri, Ischia é conhecida pelas suas águas termais (tem vários spas) e praias de areia branca. Um convite a relaxar, sem deixar de percorrer os locais que marcaram a juventude das duas amigas napolitanas.

Para lá chegar, basta apanhar um dos ferrys que fazem a ligação entre Nápoles e Ischia. Chegados ao porto, a opção pode passar por seguir o exemplo de Stefano e Rino, marido e irmão de Lila, e alugar uma scooter para partir à descoberta de toda a ilha. Se não for dado a aventuras sobre duas rodas, o melhor será contratar uma visita turística à ilha, sendo que algumas empresas estão já a promover roteiros dedicados aos livros de Elena Ferrante.

A descoberta dos cenários de “Amiga Genial” e “História de um novo nome” – só os dois primeiros livros da série contemplam referências à ilha – tem de passar pela cidades de Casamicciola Terme, Lacco Ameno e Forio, bem como pela pequena e bela localidade de Sant’Angelo, que tem servido de inspiração a muitos artistas.

Vale a pena dedicar algum tempo extra a Sant’Angelo e parar para almoçar ou beber uma bebida numa das esplanadas plantadas junto à marina e ao mar. Aprecie a beleza do casario em tons de pastel e deixe-se perder pelas ruas e ruelas, que servem de montra a umas quantas galerias de arte e lojas de artesanato.

Praia de Maronti e Monte Epomeo

A partir de Sant’Angelo, rume até à vizinha e magnífica praia de Maronti, outro dos palcos das aventuras de Lenu e Lila. A dimensão do seu areal e o mar em tons turquesa levam a que seja um dos locais mais procurados para ir a banhos.

Outro dos locais de visita obrigatória, igualmente mencionado nos livros de Ferrante, é o Monte Epomeo, a montanha mais alta da ilha (tem  789 metros). No seu topo, além da visita panorâmica, poderá visitar a capela de San Nicola, completamente cravada na montanha.

De volta à estrada, e já de regresso ao porto, importa rumar a Ischia Ponte para visitar o Castelo Aragonês, um dos mais importantes monumentos da ilha. Construído num pequeno ilhéu, acessível através de uma ponte, foi edificado em 474 a.C (sim, tem quase 2.500 anos de história).

Para conhecer as suas instalações, é necessário utilizar um elevador. Depois de chegar ao topo, usufruirá da bonita paisagem ao longo de toda a extensão da ilha. O castelo está aberto sete dias por semana – entradas custam 10 euros por pessoa – e, anualmente, é palco do famoso Ischia Film Festival.

Se tiver a possibilidade de prolongar a estadia na ilha por mais do que um dia, então, a opção tem de passar, inevitavelmente, por aproveitar as suas águas termais. O Giardini Poseidon Terme, em Forio, por ser uma excelente opção para quem passar um dia a relaxar. Aproveite a estadia!

Deixar uma resposta