Destinos

Wiesbaden: um brinde à capital do estado de Hesse

A sua fama fica aquém de outras cidades alemãs, como é o caso de Berlim ou Frankfurt, mas são muitos os atractivos que tem para oferecer a quem a visita. Wiesbaden, capital do estado de Hesse, é terra de bom vinho, águas termais e uma vida cultural vibrante.

Comecemos pelo primeiro, porque o enoturismo está no topo das minhas preferências. Wiesbaden está inserida na região Rheingau e conta com uma longa tradição na produção do vinho (com predominância das castas Riesling e Spätburgunder). Parte dessa história é contada no Mosteiro Eberbach, cuja tradição vinícola já leva com cerca de 900 anos. Vale a pena visitar esta antiga abadia que, inclusive, serviu de cenário a algumas cenas do filme O Nome da Rosa, baseado no livro de Umberto Eco.

A ligação de Wiesbaden ao mundo dos vinhos é, também, protagonizada pela reconhecida marca de espumante Henkell Trocken – que a partir de Dezembro de 2018 passou a ser Henkell Freixenet. O seu palácio e a sua adega são pontos de visita obrigatória para quem parte à descoberta da tradição (e degustação) dos vinhos locais. São quase 200 anos de história, guardados dentro de um belo palácio, bem ao estilo francês, mandado construir, em 1907, por Otto Henkell (neto do fundador da marca).

Importa ter ainda atenção – e reservar algum espaço na agenda – para partir à descoberta dos vinhedos das áreas vizinhas de Frauenstein, Kostheim e Schierstein. E esteja atento ao calendários, pois, na primavera e verão, há por ali muito festival de vinho – são mais de 40 em toda a região de Rheingau.

Vinhedo de Neroberg

Terra de águas termais

Wiesbaden é particularmente conhecida por ser um dos mais antigos e afamados balneários termais da Europa. Torna-se, assim, imperativo partir à descoberta das suas fontes termais – a cidade ainda dispõe de 26.

Pode ir a banhos nas piscinas Kaiser-Friedrich-Therme e Thermalbad Aukammtal. Ou então, bebê-la, acabadinha de sair da fonte de Kochbrunnen, bem no centro da cidade.

Thermalbad Aukammtal

A este roteiro pelas fontes termais devem juntar-se ainda os passeios ao longo dos parques verdes, da Wilhelmstrasse, uma das principais artérias do centro (que é chamada de Rue por parte dos habitantes locais), e as visitas aos principais monumentos de Wiesbaden:

Kurhaus – é um dos imóveis mais bonitos da cidade e alberga o casino. Foi ali que escritor russo Dostoievski perdeu uma fortuna e se inspirou para escrever O Jogador.

Museum Wiesbaden – unidade museológica que teve Johann Wolfgang von Goethe como um dos seus fundadores, concentrando um vasto espólio de arte e de história natural.

Palácio de Biebrich – um belo edifício que foi residência oficial dos duques e que está plantado de frente para o rio Reno.

Russische Kirche – a Igreja Ortodoxa Russa, situada no alto da colina Neroberg, foi construída em 1847-1855 para ser o mausoléu da princesa Isabel von Nassau (sobrinha do czar russo Alexandre I).

Palácio da Cidade – construído em 1840 alberga, actualmente, o parlamento do estado de Hesse.

Tal como dizia no início, Wiesbaden é, também, uma cidade com uma vida cultural pujante, com mil e uma propostas de actividades e eventos. Destaque para os seus festivais de teatro (em Maio) e de música (no Verão).


Palácio de Biebrich
Igreja Russa

Como ir? Voar para Frankfurt e, a partir do próprio aeroporto, apanhar um comboio até ao centro de Wiesbaden (estação Wiesbaden-Hauptbahnhof).

Deixar uma resposta