viagens&gastronomia

Dusseldorf: a cidade que sabe receber e… viver

Não é um daqueles destinos prioritários para quem pensa partir à descoberta da Alemanha e, verdade seja dita, muitos dos que ali chegam numa primeira visita estão a cumprir viagens de negócios ou profissionais.

Ao acolher algumas das maiores feiras da Europa e do mundo, dos mais variados sectores, Dusseldorf há muito que se tornou um destino inevitável para milhões de pessoas. E o melhor de tudo é que, por mais “profissional” que seja a visita, a cidade está pronta a receber-nos de braços abertos e com uma Altbier bem fresquinha.

Faça um brinde com a cerveja típica da região – de tom marron e saborosa q.b. – e deixe-se guiar pelas ruas, avenidas e parques do centro de Düsseldorf. Começando logo pelo Altstadt, centro histórico, onde estão concentrados mais de 250 bares e restaurantes – a animação está garantida.

 

Zona de Altstadt (centro histórico)

 

A cidade virou-se para o rio

 

De passagem (e paragem) obrigatória é o passeio ao longo do rio Reno, especialmente procurado pelos habitantes locais para os momentos de lazer. Faça como eles e siga a pé até Medienhafen, área portuária que foi alvo de um profundo projecto de revitalização – é considerado o mais moderno projecto de construção da cidade.

É nesta zona que encontrará os famosos edifícios do arquitecto Frank O. Gery. Três prédios “dançantes”, um de cada cor (branco, prata e vermelho), que lideram – e percebe-se porquê – a lista dos locais mais “instagramados” da cidade.

Dusseldorf também rima com cultura e artes e a Kunstakademie (academia de cultura) aí está para o comprovar. Assim como o museu Kunstpalast, cuja colecção de pinturas e peças de artes abarca desde a Antiguidade até ao Século XXI, ou Stadtmuseum (museu municipal), que retrata a história e o desenvolvimento da cidade.

 

Os edifícios de Frank O. Gery

 

E quer seja ou não um aficionado das compras, importa perder-se ao longo da Königsalle (Avenida do Rei), considerada uma das avenidas comerciais mais bonitas da Europa. Estende-se ao longo de um canal, atravessado por três pontes, e dá nas vistas pelo verde das árvores que a ladeiam. Razões mais que suficientes para fazer desta avenida palco privilegiado para eventos de lazer (feiras) e desportivos.

A cidade reclama créditos no que toca à qualidade de vida – confirmados por vários rankings internacionais – e quem a visita consegue perceber que tem razões para tal. Faça as malas e parta à descoberta deste destino alemão.

 

A Königsalle estende-se ao longo de um canal

Um comentário em “Dusseldorf: a cidade que sabe receber e… viver

Deixar uma resposta