cultura&ócio

No Douro também há um palco para escritores e livros

Quando pensamos na região do Douro logo nos vem à memória um bom vinho ou as belas paisagens do rio e de toda a sua envolvência (importa não esquecer que o Alto Douro Vinhateiro é Património Mundial da UNESCO). E se a estas imagens juntarmos o prazer dos livros e da leitura, então, para muitos de nós, o cenário fica perfeito.

Nos primeiros dias de Maio, tudo isso estará assegurado em Sabrosa, a pretexto do Festival Literário Douro (FliD). O evento realiza-se entre 3 e 5 de Maio e contará com a participação de 28 escritores nacionais e estrangeiros.

Organizado pelo Espaço Miguel Torga, localizado em São Martinho de Anta – com o apoio do município de Sabrosa, no distrito de Vila Real -, o FliD tem como programador Francisco Guedes.

Entre os escritores que vão passar por Sabrosa contam-se Carlos Nejar (Brasil), Luís Carlos Patraquim (Moçambique), Tony Tcheca (Guiné) e Juan Vicente Piqueras (Espanha). Nomes aos quais se juntam Afonso Cruz, Alfredo Cameirão, Alice Brito, Álvaro Laborinho Lúcio, António Ferreira, Carlos Ademar, Cristina Carvalho, Fernando Pinto do Amaral, Filipa Leal, João Morales, João Rios, Luís Caetano, Manuel Sobrinho Simões, Miguel Real, Nuno Júdice, Fernando António Almeida, Isaque Ferreira, João Tordo e Manuel Alberto Valente, entre outros.

Mais do que um encontro à volta dos livros e de escritores, o FliD promete ser um festival de cultura. Com entrada gratuita, o evento reserva espaço para sessões lançamento de livros, conferências e tertúlias (ver programa completo aqui).

A sessão de abertura está marcada para o dia 3, pelas 18h00.

 

Deixar uma resposta